25 junho 2020

A Vida dos Outros


Das Leben der Anderen – Florian Henckel Von Donnersmarck – 2006 (DVD)

Sabe o que Lênin falou sobre Appassionata de Beethoven. “Se eu continuar ouvindo isso, eu não vou terminar a revolução”. Pode uma pessoa que ouve essa música, realmente a ouve, ser uma pessoa ruim?

Para o próprio Beethoven, sim. Ele dizia: milhares de pessoas a cultivam, poucos, porem, são aqueles que conseguem ter acesso à revelação que a música traz. Lênin não conseguiu e o resultado foram quase 2 milhões de pessoas mortas.

A Vida dos Outros é dividido em duas partes. Na primeira, sob a perspectiva de Wiesler (Ulrich Mühe), um investigador bastante requisitado pela Stasi, a polícia secreta da antiga Berlim Oriental (recém saída da barbárie nazista e mergulhando nos horrores do comunismo), eles tentam controlar os cidadãos colocando escutas e perseguindo supostos traidores do regime socialista. Respeitado e sério, Wiesler passa a monitorar o dramaturgo Georg Dreyman (Sebastian Koch) e sua namorada, a atriz Christa-Maria (Martina Gedeck). A segunda parte é sob a perspectiva de Dreyman, e essa mudança de panorama é o grande trunfo da película alemã vencedora do Oscar de 2007. Marca também a estreia na direção do diretor germânico Florian Henckel, que soube explorar todas as atrocidades cometidas pelo comunismo.

A Vida dos Outros é pontuado ricamente pelo dedilhado de Gabriel Yared, que recebeu uma cópia em francês do roteiro especialmente para produzir seus acordes musicais. Na cena em que Dreyman toca no piano a Sonata para um Homem Bom, Florian pediu a Yared uma composição que, em dois minutos, fizesse-nos esquecer as barbáries nazistas.

Um comentário:

Kamila Azevedo disse...

Assisti a este filme há muitos anos. Confesso que me lembro pouco dele. Sempre considero isso um sinal interessante... Talvez, precise revê-lo! :)