30 maio 2019

Rocco e seus Irmãos

Rocco i Sui Fratelli - Luchino Visconti - 1960

"Rocco é a cultura italiana. É um dos mais suntuosos filmes em preto e branco que já vi. As imagens, fotografadas pelo grande Giuseppe Rotunno, são peroladas, elegantes e brilhantes. Está na lista dos 39 filmes para ver antes de morrer". Palavras do Mestre Martin Scorsese na época da restauração da película, através da sua The Film Foundation.

A história dos irmãos que saem da pequena cidade de Lucania, para a metrópole Milão, atrás do primogênito que acabara de ficar noivo, é o ponto inicial da saga dos Parondi. A viúva Rosaria (Katina Paxinou) e seus filhos, Vincenzo (Spyros Fokas), Simone (Renato Salvatori), Rocco (Alain Delon), Ciro (Max Cartier) e Luca (Rocco Vidolazzi).

Luchino Visconti consegue criar uma obra clássica, mas sem ficar datada, mesmo quase 60 anos após sua estreia. A qualidade da história, a suntuosidade da fotografia, como já disse Scorsese, e o talento do elenco fazem desse filme impecável. Porém são os enquadramentos do cineasta, e as locações, em especial a mais famosa, no terraço da Catedral de Milão (Duomo di Milano), que tornam Rocco e seus Irmãos um ícone do cinema italiano.

Escrito por 7 roteiristas, inclusive o próprio Visconti, inspirado na novela de Giovanni Testori, Il Ponte Della Ghisolfa, a película se aproxima de uma ópera, contando com várias personagens que dividem o protagonismo, e uma sequência que deságua numa tragédia. É pontuada pela belíssima trilha sonora do gênio Nino Rota que inspirou Francis Ford Coppola a convida-lo para criar a inesquecível música de O Poderoso Chefão (1972).

Um comentário:

Kamila Azevedo disse...

Infelizmente, ainda não assisti a este clássico do cinema italiano - e mundial. Espero ter a oportunidade de assisti-lo algum dia.